sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

O DIABO VESTE PRADA: PENSANDO EM METAMORFOSES...

EM PINCELADAS:  Meryl Streep no papel na editora chefe fascista da revista de moda Runaway, contrata uma nova segunda assistente que ao sair da universidade leva consigo, inicialmente, apenas a ideia de encontrar um emprego para “fazer currículo”, todavia se depara com uma demanda de situações criadas por Miranda para que tenha a oportunidade de provar o quanto pode se superar realizando a metamorfose e saindo do seu casulo: o filme mostra uma garota do interior que vai para Nova York ganhar a vida e acaba tendo que provar para todo mundo seu valor, se reinventando face a todos os desafios internos e externos que tem que enfrentar, mesmo que para isso tenha que rever alguns ideários acerca de suas concepções pessoais, do que é realmente constituir-se como profissional. Observa-se que entendendo a dinâmica da instituição e a técnica de Miranda, a segunda assistente começa a revelar efetivos sinais de superação, até que em dado momento, no filme é claro, a moça se emancipa com suas concepções de mundo e entendendo o trajeto metamórfico que atravessou se lança para outras possibilidades profissionais de forma mais confiante e audaz.
FONTE DE SUPORTE: http://www.cranik.com/critica

ESPIEM O VÍDEO:

PONDERANDO: NÃO ESQUEÇAMOS DE NOSSAS METAMORFOSES DIÁRIAS... É PRECISO NOS REINVENTARMOS FRENTE AS APRENDIZAGENS DE MUNDO E PARA ISSO TEMOS QUE RECONHECER NOSSO CASULO E ECLODIR NO MOMENTO CERTO: NEM ANTES, NEM DEPOIS, REPITO, APENAS NO MOMENTO CERTO.