segunda-feira, 30 de julho de 2012

MOSCA NA SOPA DE RAUL SEIXAS!



PONDERANDO: Pensando na trajetória de nosso saudoso Raul Seixas, recordando em nossas memórias sua fantástica capacidade de comunicar reflexões pela música que tal pensarmos na riqueza da letra: “MOSCA NA SOPA”, espie:

Eu sou a mosca
Que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar...(3x)

Eu sou a mosca
Que perturba o seu sono
Eu sou a mosca
No seu quarto a zumbizar...(2x)

E não adianta
Vir me detetizar
Pois nem o DDT
Pode assim me exterminar
Porque você mata uma
E vem outra em meu lugar...

Eu sou a mosca
Que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar...(2x)

-"Atenção, eu sou a mosca
A grande mosca
A mosca que perturba o seu sono
Eu sou a mosca no seu quarto
A zum-zum-zumbizar
Observando e abusando
Olha do outro lado agora
Eu tô sempre junto de você
Água mole em pedra dura
Tanto bate até que fura
Quem, quem é?
A mosca, meu irmão!"

Eu sou a mosca
Que posou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar...(2x)

E não adianta
Vir me detetizar
Pois nem o DDT
Pode assim me exterminar
Porque você mata uma
E vem outra em meu lugar...

Eu sou a mosca
Que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar...(2x)

Eu sou a mosca
Que perturba o seu sono
Eu sou a mosca
No seu quarto a zumbizar...(2x)

Mas eu sou a mosca
Que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar...

Fonte de suporte: http://letras.mus.br


Pergunto:
- Que preço pagam aqueles que como a mosca insistem em zumbizar aquilo que deveria não ser pensado porque incomoda uma minoria?

- Partindo da ideia da mosca não deveríamos persistir e tirar o sono daqueles que se apoderam de espaços e segmentos pela pedagogia da opressão? 

- Valemo-nos de nossos saberes estamos fazendo a manutenção da “sopa” ou pousando nela para realizar a inquietação que gera a transformação da realidade?

- Você tem deixado exterminar sua perseverança ou é insistente como a valente mosca?

VALIOSAS E PERSISTENTES APRENDIZAGENS!

quarta-feira, 25 de julho de 2012

XII SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO, VALIOSAS RECORDAÇÕES E GRANDES APRENDIZAGENS!


Abrir o XII SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO realizado pelo Movimento Brasileiro de Educadores Cristãos (Mobrec) em conjunto com o Núcleo de Educadores Cristãos de Cacequi e a Secretaria Municipal de Educação foi um momento fantástico e rico de aprendizagens para este educador.

 

Quanta vivência partilhada...



Todos celebrando a ecologia humana...

ASSIM, QUE NOS AJUDE PAULO FREIRE:


sábado, 21 de julho de 2012

Chiquinha Gonzaga: Ô Abre Alas!


Foi à primeira chorona, primeira pianista de choro, autora da primeira marcha carnavalesca ("Ô Abre Alas", 1899) e também a primeira mulher a reger uma orquestra no Brasil. No Passeio Público do Rio de Janeiro, há uma herma em sua homenagem, obra do escultor Honório Peçanha. Em maio de 2012 foi sancionada a Lei 12.624 que instituiu o Dia Nacional da Música Popular Brasileira, a ser comemorado no dia de seu aniversário (...) era filha de José Basileu Gonzaga, general do Exército Imperial Brasileiro e de Rosa Maria Neves de Lima, uma negra muito humilde. Apesar de opiniões contrárias da família, casou-se após o nascimento da menina Francisca. Chiquinha Gonzaga foi educada numa família de pretensões aristocráticas (seu padrinho era Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias). Ela conviveu bastante com a rígida família do seu pai. Fez seus estudos normais com o Cônego Trindade, um dos melhores professores da época, e musicais com o Maestro Lobo, um fenômeno da música. Desde cedo, frequentava rodas de lundu, umbigada e outros ritmos oriundos da África, pois nesses encontros buscava sua identificação musical com os ritmos populares que vinham das rodas dos escravos (...) FONTE DE SUPORTE: Wikipedia

PONDERANDO: Penso que não há nada para desenrolarmos como reflexão apenas ouvir: "Ô Abre Alas", e buscarmos novas aprendizagens com a trajetória deste fenômeno que se chama: Chiquinha Gonzaga

 

CACEQUI VIVEU SEMINÁRIO INTERNACIONAL, E EU ESTAVÁ LÁ!


A Querida Cacequi, através de minha valiosa amiga Antônia, oportunizou-me, no dia 18 de julho, abrir o XII SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO discutindo junto com vários especialistas, inclusive do Uruguai as conexões conceituais entre educação e sustentabilidade, o evento que neste ano traz como pauta principal o tema “Educação: o caminho para um futuro sustentável” é realizado pelo Movimento Brasileiro de Educadores Cristãos (Mobrec) em conjunto com o Núcleo de Educadores Cristãos de Cacequi e a Secretária Municipal de Educação.

MAIS UMA APRENDIZAGEM PARA ESTE EDUCADOR!

domingo, 15 de julho de 2012

SÁBIOS FRAGMENTOS PARA APRENDIZAGENS!

A RENCODUÇÃO ATITUDINAL FRENTRE  AOS CICLOS EXISTENCIAIS QUE SE MOVEM SÃO FUNDAMENTAIS, POR ISTO ME DEBRUÇO NESTAS REFLEXÕES: 





ASSIM, QUE SEJAMOS AFETADOS TODOS POR APRENDIZAGENS POSSÍVEIS DIANTE DAS MANIFESTAÇÕES HUMANAS!

sábado, 14 de julho de 2012

DAS PESSOAS QUE NÃO CONHEÇO: ESTOU COM UM DETETIVE NO MEU CALCANHAR!



INTERESSANTE: Pessoas que desconheço, firmo, não sei nem quem são, e mais, talvez se por mim passem na rua não reconheceria as “ditas” estão, e não é de agora, muito preocupadas com minha trajetória pessoal e profissional. O que é no mínimo intrigante e interessante!Fico curioso em saber de onde vem tanto “amor” por mim, uma vez que estas pessoas nunca nem se quer conversaram comigo. Seria um “resgate espiritual”? Olha que está estranho é fato, inclusive vale ressaltar que as tais tem até detalhes de meus percursos institucionais. Uma das aprendizagens que fiz é que é muito feio valer-se de outros para atacar as pessoas e mais, que devemos tomar cuidado com a ordem correta de fatos e acontecidos reavaliando o que lançamos como notícias, uma vez que implica na vida de sujeitos. Agora vamos combinar, tem gente, repito que desconheço até de fisionomia, com muitas informações a meu respeito. Tenho a sensação que estou com um detetive no meu calcanhar. Por favor, sejamos mais originais, todos, e como diz um provérbio: “Bom senso na hora de comunicar faz bem a consciência.”

sexta-feira, 13 de julho de 2012

PARA VOCÊ ENTENDER QUE TITULAÇÃO TENHO E NÃO MORRER DE CURIOSIDADE!



Para começo de conversa titulação acadêmica informada em minha pasta pessoal, e que fique bem claro, titulação acadêmica é aquela que me foi conferida por trajeto universitário efetivo, assim diz na Plataforma Lattes: “O professor especialista é formado em Pedagogia, com área de concentração em Docência nos Anos Iniciais e Docência nas matérias pedagógicas do Ensino Médio pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões/ URI_ Campus Santiago, tem aperfeiçoamento em Educação Religiosa e Catequética pelo Centro Universitário Franciscano/ UNIFRA_ Santa Maria, e ainda especialização em Psicopedagogia Clínica e Institucional pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões/ URI_ Campus Santiago e ainda M.B.A. em Pedagogia e Psicopedagogia Empresarial pela ESAB_ Vila Velha.”  

ESTÁ É MINHA CREDENCIAL PARA O MAGISTÉRIO, INCLUSIVE SUPERIOR, AGORA POR FAVOR, NÃO CONFUNDAM TÍTULOS EMÉRITOS QUE NÃO ALTERAM NEM A VIDA ACADÊMICA, NEM A VIDA ADMINSTRATIVO-FINANCEIRA EM TERMOS LEGAIS COM OUTRAS INSTÂNCIAS.

ANTES DE QUALQUER GRITO TEMOS QUE TER DISCERNIMENTO E BOM SENSO, AMÉM!

quinta-feira, 12 de julho de 2012

DA PUTRUFEÇÃO EM VIDA: QUE PESSOAS SÃO ESSAS!

Olhando a palha babada que escorregava da boca de uma pobre vaquinha senti um certo asco, e me pus a pensar: pobre vaquinha, solitária derrubando palha babada naquele lugar que foi feito para ela, porque há lugares que são feitos para certos feudos.  O repúdio em manifesto que senti fez-me pensar em pessoas que transitando conosco nesta Casa Universal são piores que a “palha babada” da pobre vaquinha.  Perambulam feito assombro, totalmente podres, infestadas de maldade, frustração pessoal, fel, e ainda, adoram fazer ibope pela pedagogia da baderna, da desgraça alheia, e pior, cadastram-se como os “profetas da justiça!” Que palhaçada... Resta-me, nesta altura de minha reflexão perdoar, e me fragilizar com a pobreza espiritual de quem apodrece sem ver seu próprio desmanchamento.   E arremato: que o Senhor, pela Lei do Retorno, faça com que a justiça, a legítima, aquela que zela pela condição humana, que esta saia do sepulcro!

sábado, 7 de julho de 2012

APRENDENDO COM MERCEDES SOSA!




MERCEDES SOSA (San Miguel de Tucumán, 9 de julho de 1935 -Buenos Aires, 4 de outubro de 2009) foi uma cantora argentina de gigantesca trajetória popular na América Latina. Com raízes na música folclórica argentina, ela se tornou uma das expoentes do movimento conhecido como Nueva canción, ficou conhecida de maneira muito pontual como a voz dos "sem voz". 

FONTE DE SUPORTE: wikipedia

PONDERANDO: No momento histórico onde falamos de um ser humano sensível a sua própria condição humana, rezamos sobre a evolução pela transcendentalidade, desejamos uma visão holística de mundo e ainda cremos no exercício da humanização diante de nosso inacabamento, de nosso reconhecimento humilde do quanto somos aprendentes nesta Casa Universal, entre tantas outras manifestações de desejo pela paz, pela ampliação do olhar diante do semelhante, pelo acolhimento das diferenças e pelo respeito e zelo ao outro só nos cabe ouvir, reflexivos nossa fantástica MERCEDES SOSA. 

EU SÓ PEÇO A DEUS

MERCEDES SOSA

Muito mais que um pedido, um alerta refexivo!

domingo, 1 de julho de 2012

APRENDENDO COM FERNANDA MONTENEGRO!


“A palavra não é apenas um conjunto de sinais gráficos. Nela há sangue, suor e lágrimas.”



Fernanda Montenegro
Atriz

 
PONDERANDO: Pensando na reflexão que pode exalar-se da frase de nossa querida e competente atriz Fernanda Montenegro podemos dimensionar o poder das palavras, o impacto que lançadas podem gerar na condução da vida de um sujeito. Então é importante crermos em duas pautas: a primeira é que as palavras são sagradas, por isso devem ser proferidas com cuidado, prudência, bom senso e sabedoria, e a segunda, é que o diálogo franco e justo pode minimizar mal-estar ou qualquer outra atmosfera de mal-entendidos.  E ainda, para arrematar, dialogar firmado pelo cerne da justiça faz com que não caiamos na roda do grito, do xingamento, da fofoca, enfim, nos faz exercitar a elegância do comportamento.