segunda-feira, 30 de julho de 2012

MOSCA NA SOPA DE RAUL SEIXAS!



PONDERANDO: Pensando na trajetória de nosso saudoso Raul Seixas, recordando em nossas memórias sua fantástica capacidade de comunicar reflexões pela música que tal pensarmos na riqueza da letra: “MOSCA NA SOPA”, espie:

Eu sou a mosca
Que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar...(3x)

Eu sou a mosca
Que perturba o seu sono
Eu sou a mosca
No seu quarto a zumbizar...(2x)

E não adianta
Vir me detetizar
Pois nem o DDT
Pode assim me exterminar
Porque você mata uma
E vem outra em meu lugar...

Eu sou a mosca
Que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar...(2x)

-"Atenção, eu sou a mosca
A grande mosca
A mosca que perturba o seu sono
Eu sou a mosca no seu quarto
A zum-zum-zumbizar
Observando e abusando
Olha do outro lado agora
Eu tô sempre junto de você
Água mole em pedra dura
Tanto bate até que fura
Quem, quem é?
A mosca, meu irmão!"

Eu sou a mosca
Que posou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar...(2x)

E não adianta
Vir me detetizar
Pois nem o DDT
Pode assim me exterminar
Porque você mata uma
E vem outra em meu lugar...

Eu sou a mosca
Que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar...(2x)

Eu sou a mosca
Que perturba o seu sono
Eu sou a mosca
No seu quarto a zumbizar...(2x)

Mas eu sou a mosca
Que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca
Que pintou prá lhe abusar...

Fonte de suporte: http://letras.mus.br


Pergunto:
- Que preço pagam aqueles que como a mosca insistem em zumbizar aquilo que deveria não ser pensado porque incomoda uma minoria?

- Partindo da ideia da mosca não deveríamos persistir e tirar o sono daqueles que se apoderam de espaços e segmentos pela pedagogia da opressão? 

- Valemo-nos de nossos saberes estamos fazendo a manutenção da “sopa” ou pousando nela para realizar a inquietação que gera a transformação da realidade?

- Você tem deixado exterminar sua perseverança ou é insistente como a valente mosca?

VALIOSAS E PERSISTENTES APRENDIZAGENS!