quarta-feira, 27 de junho de 2012

APRENDENDO COM JOSÉ SARAMAGO!

“A viagem não acaba nunca. Só os viajantes acabam. E mesmo estes podem prolongar-se em memória, em lembrança, em narrativa. Quando o visitante sentou na areia da praia e disse: “Não há mais o que ver”, saiba que não era assim. O fim de uma viagem é apenas o começo de outra. É preciso ver o que não foi visto ver outra vez o que se viu já, ver na primavera o que se vira no verão, ver de dia o que se viu de noite, com o sol onde primeiramente a chuva caía ver a seara verde, o fruto maduro, a pedra que mudou de lugar, a sombra que aqui não estava. É preciso voltar aos passos que foram dados, para repetir e para traçar caminhos novos ao lado deles. É preciso recomeçar a viagem. Sempre.”
(José Saramago)

PONDERANDO:

Penso que, entendendo nossas trajetórias de aprendizagem diante das leituras de mundo que fazemos vamos, na mesma medida compreendendo que a vida é feita de ciclos e que as pessoas, nesta eclosão de etapas, se manifestam de acordo com as caracterizações que perfilam aquele ciclo onde se hospedam: talvez você encontre ou ainda se encontre mais tolerante, menos compreensivo, mais amável, menos bondoso, mais agressivo, menos solidário, mais articulador, menos ingênuo, enfim, creio que estes mapas atitudinais são resultados desta “viagem” que estamos fazendo e que na medida em que vamos percebendo e entendendo algumas lições no percurso, vamos também ressignificando posturas e reconduzindo concepções de mundo.  Mas importante, não se assuste se você se deparar com alguém que nem passagem comprou para essa viagem radical de mudança de mentalidade.