domingo, 22 de abril de 2012

Três Macacos Sábios: NÃO ouça o mal. NÃO veja o mal. NÃO fale o mal.


O três macacos são conhecidos como “Três Macacos Sábios” (também chamados “Sanzaru” ou “Sanbiki no Saru”, traduzidos por “Três macacos”) e representam uma lição de sabedoria gravada na porta do santuário de Toshogu, sepultura do Shogun Tokugawa Ieyasu, localizado na cidade de Nikko, Japão, tendo surgido, provavelmente, no século XVII. São os guardiões dos estábulos sagrados. 
Seus nomes são: “Mizaru”, o que cobre os olhos e não vê o mal; “Kikazaru” o que cobre os ouvidos e não ouve o mal; e “Iwazaru”, o que cobre a boca e não fala o mal. 
Eles querem dizer: “não veja o mal, não ouça o mal, não fale o mal”.
 
Segundo alguns autores, haveria um quarto macaco, chamado Shizaru , com as mãos sobre o abdômen para lembrar “não faça o mal”. 
Embora não haja comprovação, eles teriam sido levados ao Japão por um monge budista chinês no século VIII. 
Dizem que o Mahatma Gandhi carregava uma gravura dos Três Macacos Sábios em suas viagens para lembrá-lo constantemente dos três segredos da Sabedoria: “não ouça o mal, não veja o mal, não fale o mal”. 
É uma pena que o verdadeiro significado dos Três Macacos Sábios tenha se perdido.