segunda-feira, 27 de agosto de 2012

DOS CONCURSOS E DAS DORES DE UMA MÃE!

Meu relato começa numa feira, parece engraçado, mas não é, estava eu escolhendo alguns temperos (afinal gente de temperamento forte tem que ser regado a bons temperos) para me fazer cozinheiro quando de repente encontro em tropeços uma senhora de mais ou menos quarenta e sete anos de idade que logo me abordou postando que eu tinha sido professor de sua filha, o que me deixou muito feliz.
Nossa conversa prosperou, falamos de muitas coisas, sabem coisas da vida até que ela me questionou sem dó: Professor sei que é uma pessoa bem esclarecida, acho que pode me explicar, porque dizemos para nossos filhos que se estudarem muito terão mais oportunidade de emprego e na prática não é assim? E continuou, sei o quanto o estudo é importante, o quanto minha filha se orgulha do diploma que tem e dos conhecimentos que adquiriu, mas veja só, aprovou em vários concursos e não é chamada, tentou entrevistas, enfrentou filas, conversou com gente influente e até se humilhou, o discurso foi sempre o mesmo: tem que aguardar, espera que assim que abrir espaço te chamamos, essas coisas, ela está muito triste registrou a mãe. Ao olhar nos olhos daquela senhora além de muitas dores de decepção vi lágrimas escorrendo como se fossem gotas de chuva. Conversamos, confortei-a, sugeri alguns encaminhamentos, mas fiquei engravidando minhas ideias e veja só o que nasceu:

É preciso que entendamos que em nossa dinâmica social alguns discursos que são usados para acalmar ou deixar “doméstico” o ser humano não nos convencem mais, tenho que assumir que esta mãe esta certa quando diz que muitas pessoas concursam, ficam em excelentes colocações, e são deixadas “de molho”, as contratações continuam, e tudo fica por isso mesmo. Quanto às oportunidades, fico bem temperado para falar desta outra situação, na maioria das vezes são dadas a quem é conveniente, a quem dança conforme a música, ou quem tem história, e vocês sabem do que estou falando, boas indicações e firmes determinações de mando, é sempre a mesma lenga, lenga: “ este espaço é meu porque fulano me garantiu.”  Bom e agora? Concurso ou oportunidade?
Uma faca de dois gumes isso sim! O que é fato: estou convencido que o conhecimento é fonte de poder e pode ajudar a mudar a realidade posta, agora também sou forçado a registrar que o feudo que nos assiste é vergonhoso: os mesmos nos mesmos lugares dando espaços para os mesmos, quanta mesmice!
A está mãe apenas meu carinho e quem achar o contrário está no seu direito agora que olhe para o lado e atente a fila de pessoas esperando por uma oportunidade ou pela famosa nomeação!
UMA PONDERADA REFLEXÃO...