quinta-feira, 9 de agosto de 2012

DO SENHOR FEUDAL E SEUS VASSALOS: O RITO!

Na Europa, durante a Idade Média (século V ao XV) o feudo era um terreno ou propriedade (bem material) que o senhor feudal (nobre) concedia a outro nobre (vassalo). Em retribuição, o vassalo deveria prestar serviços ao senhor feudal, pagar impostos e oferecer lealdade e segurança.
Um feudo medieval (território), geralmente, era constituído pelas seguintes instalações: castelo fortificado (residência do nobre e sua família), vila camponesa (residência dos servos), área de plantio, igreja ou capela, moinho, estábulo, celeiro,(...). Como neste período a propriedade da terra era sinônimo de poder econômico, político e social, eram comuns as guerras e batalhas pela disputa de feudos.
FONTE DE SUPORTE: www.suapesquisa.com  


PONDERANDO: Observem, caros leitores, este fragmento: “(...) o feudo era um terreno ou propriedade (bem material) que o senhor feudal (nobre) concedia a outro nobre (vassalo). Em retribuição, o vassalo deveria prestar serviços ao senhor feudal, pagar impostos e oferecer lealdade e segurança.”
Vamos carregar esta ideia de feudo para os tempos que nos fazem, o tempo histórico no qual estamos inseridos, o vassalo ao receber a propriedade devia “obediência” e “proteção incondicional” a tudo aquilo que fosse perigoso ao senhor feudal, e mais, junto com o “rito de passagem” havia a constituição fechada de um grupo “ seleto” de pessoas que se beneficiavam da dinâmica do feudo.

INDAGAÇÕES:
- Vivemos ainda a ideia dos feudos?
- Quem cumpriria o papel de senhor feudal?
- E de vassalos?
- Onde ficariam aqueles que não se enquadram nos benefícios da dinâmica do feudo?

Apenas algumas reflexões para quem gosta de pensar sobre o famoso discurso da seleção por competências pessoais e profissionais!