domingo, 24 de novembro de 2013

DAS CERCAS MENTAIS, CADA PORTA UMA ESCOLHA QUE SE REVELA!


Entendo que umas das cercas mais difíceis de serem derrubadas são as “cercas mentais”, aqueles pensamentos que vez por outra surgem dizendo que não podemos, não vamos conseguir, deixe como está, se cale e sei lá quantos outros insight de conformismo que reboam na perspectiva de garantir que não busquemos atingir nossas metas e objetivos pessoais e profissionais.
É chegada a hora de rompermos com os grilhões que talvez nos prendam para que não cheguemos até esta cerca de machado em punho e de uma vez por todas atinjamos a coragem de fazer a ruptura, de abrir caminho, pois somos capazes de nos superarmos, nossa vocação pensante nos prova esta afirmação, nascemos para prosperar, porém tudo passa pela decisão: decisão pela busca, decisão pelo rompimento, decisão pelo afeto, decisão pela coragem, decisões. A cada porta uma escolha que se revela. E a nós cabe a busca, o resgate de quem somos: sacudir a poeira, mudar de lugar, avaliar nossos amores e desafetos, reordenar a caminhada.
No desejo do encontro nos perdemos por vezes, mas precisamos entender que esta perda é necessária porque só nos encontraremos se reconhecermos que não estamos no caminho que entendemos como certo para nossa jornada no mundo. E assim vamos nos fazendo.
 Vencer as cercas mentais implica em crer que muitas vezes teremos que ir na contramão de tantos discursos carregados de versões domésticas que registram que temos que cumprir rituais que entendemos não caber mais diante de nossa evolução humana.